domingo, 17 de janeiro de 2010


Que doçura esta, a nossa, que guarda o sol e o calor dentro dela mas apenas se revela na escuridão, que apenas cresce e floresce no escuro secreto para ficar como será depois, inebriante?

Um comentário:

J. Costa Jr. disse...

Eis a pergunta que todos se fazem e nada responde